REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Mulher ateia fogo no corpo em Mossoró

Reportagem www.ocamera.com.br   

          Uma mulher, residente na rua Da'Guia, ao lado da praça no bairro Costa e Silva, em Mossoró, colocou fogo no proprio corpo no final da tarde de terça feira 15 de novembro de 2011.
Antonia Alzira de 57 anos de idade, colocou alcool, em todo corpo e ateiou fogo. A mulher sofreu queimadura de 1º, 2º e 3º graus no torax, pescoço e face. Antonia foi socorrida por uma equipe de socorristas do samu mossoró. A mulher foi conduzida, consciente e orientada, para o hospital regional tarcisio maia.

╝A ciência explica╝em  http://gballone.sites.uol.com.br/forense/criminologia.html  como segue abaixo:
          A criminologia é uma ciência empírica que se ocupa do crime, do delinqüente, da vítima e do controle social do delitos. Baseia-se na observação, nos fatos e na prática, mais que em opiniões e argumentos, é interdisciplinar e, por sua vez, formada por outra série de ciências e disciplinas, tais como a biologia, a psicopatologia, a sociologia, política, etc.
Quando nasceu, a criminologia tratava de explicar a origem da delinqüência, utilizando o método das ciências, o esquema causal e explicativo, ou seja, buscava a causa do efeito produzido. Pensou-se que erradicando a causa se eliminaria o efeito, como se fosse suficiente fechar as maternidades para o controle da natalidade.
Academicamente a Criminologia começa com a publicação da obra de Cesare Lombroso chamad "L'Uomo Delinquente", em 1876. Sua tese principal era a do delinqüente nato.
Já existiram várias tendências causais na criminologia. Baseado em Rousseau, a criminologia deveria procurar a causa do delito na sociedade, baseado em Lombroso, para erradicar o delito deveríamos encontrar a eventual causa no próprio delinqüente e não no meio. Um extremo que procura as causas de toda criminalidade na sociedade e o outro, organicista, investigava o arquétipo do criminoso nato (um delinqüente com determinados traços morfológicos)... (Veja Rousseau,Personalidade Criminosa)
Isoladamente, tanto as tendências sociológicas, quanto as orgânicas fracassaram. Hoje em dia fala-se no elemento bio-psico-social. Volta a tomar força os estudos de endocrinologia, que associam a agressividade do delinqüente à testosterona (hormônio masculino), os estudos de genética ao tentar identificar no genoma humano um possível "gene da criminalidade", juntamente com os transtornos da violência urbana, de guerra, da fome, etc.
De qualquer forma, a criminologia transita pelas teorias que buscam analisar o crime, a criminalidade, o criminoso e a vítima. Passa pela sociologia, pela psicopatologia, psicologia, religião (nos casos de crimes satânicos), antropologia, política, enfim, a criminologia habita o universo da ação humana. A nós interessará a criminologia que diz respeito à psiquiatria.

╝Dentro das minhas limitações╝ e sem maiores informações do que levou a sra. Alzira de 57 anos de idade a se auto flagelar ou tentar contra sua vida e já que a ciência tem explicação para o fato só resta a mim pedir em minhas orações que Deus lhe de paz e uma breve recuperação.  

Postar um comentário