REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Mais dois óbitos, menos dois que nasceram gente e morreram bandidos.

           Reportagem ocamera A Central de Operações da Policia Militar registrou no final da manhã de domingo 12 de Fevereiro de 2012, duas mortes de forma violenta na favela da fumaça, no Bairro Forno Velho em Mossoró. Nas primeiras horas do dia policiais de uma viatura de Radio Patrulha, foram atender uma ocorrência de invasão em uma residência na favela, mas os indivíduos não foram localizados. Por volta de 11 horas a guarnição voltou ao local e encontrou três jovens com as características repassadas pelo Ciosp. e segue em http://www.ocamera.com.br/site/post/1739 
 
          Pois bem, disse acima menos dois que nasceram gente e que morreram bandidos, é verdade quando nascemos para a vida do ventre materno não nascemos bandidos somos apenas crianças, filho de um pai e uma mãe que não prevê seu filho na foto acima. Será que que seria possível para um pai imaginar seu filho dessa forma, será que para a mãe o sangue da placenta seria idêntico ao sangue expelido por um buraco de um projetil de uma arma, acredito que não, ninguém pode imaginar seu ente transformado em cadáver por consequência da criação. Não estou defendo os defuntos acima, isso é coisa de advogado. Eu estou apenas afirmando que somos um produto do meio, somos frutos do convívio, farinha do mesmo saco. Será que existe um culpado para tal transformação, será que se eles tivessem estudado estariam mortos, será que seus pais tivessem bons empregos, casa, carros eles estariam mortos. Se há um culpado por essas mortes sem fundamentos não consigo identificar ou não quero identificar por que é tão obvio que o culpado somos nós, é, nós somos culpados por todas essas mortes. Cada um tem sua parcela de culpa, o Estado entra com o que deixou de fazer, escola, saúde, emprego, saneamento básico, etc. E nós entramos com a indiferença, nós somos permissor, então somos tão culpados quanto. Hoje eu não vejo solução. 
Postar um comentário