REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Francisco José Júnior retorna ao Brasil e anuncia entrevista coletiva para amanhã

 O presidente da Câmara Municipal Francisco José Júnior (PSD) já está no Brasil. Ele desembarcou ontem em São Paulo e de lá seguiu para Fortaleza, onde passou a noite. Ele só chega hoje a Mossoró. Amanhã ele concede uma entrevista coletiva em que tentará esclarecer a inclusão do nome dele na "Operação Vulcano". Ontem ele se pronunciou pela primeira vez. O meio escolhido foi o perfil dele no Twitter. "Acabo de chegar a São Paulo! Agradecer a todos os amigos pelas mensagens de solidariedade! Inteiramente à disposição da Justiça, de consciência limpa e tranquila. Viagem agendada há 4 meses atrás com minha esposa e filho", frisou. O parlamentar lembrou que foi um dos poucos a serem absolvidos no processo que resultou da "Operação Sal Grosso". "Fui um dos vereadores que conseguiram provar sua inocência ainda na 1ª instância na Operação Sal Grosso. Assim como provarei novamente", lembrou. Ele disse ainda ter um passado de mãos limpas inspirado na história do pai, o ex-deputado estadual Francisco José (PMN). "Uma das maiores virtudes de um político é a palavra, a ética e a honestidade. Aprendi isto com meu pai Francisco José", concluiu. A reportagem fez vários contatos telefônicos com Francisco José Júnior. Apenas em uma ocasião o celular dele foi atendido. Uma pessoa identificando-se como filho dele informou que ele estava dormindo. 
LEMBRANDO - A "Operação Vulcano" foi deflagrada no último dia 31 de maio com a finalidade de desbaratar um suposto esquema de cartel dos postos de combustíveis em Mossoró. O fato já vinha sendo investigado pelo Ministério Público e pela Polícia Federal desde 2004 e ganhou fortes evidências quando a prefeita Fafá Rosado (DEM) enviou projeto de lei que suprimia a palavra "supermercado" da lista de empreendimentos que poderiam comercializar combustíveis. A partir daí o Ministério Público passou a pressionar os vereadores que terminaram por aprovar a exigência de que supermercados possam comercializar o produto desde que respeitando uma distância de 250 metros. reportagem http://www.omossoroense.com.br/politica - 

Postar um comentário