REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Analisando o nosso caminho em busca da nossa reintegração aos quadros efetivo da PMRN.

   Analisando o nosso movimento com pleito à reintegração em específico essa visita ao amigo Carlos Cavalcante e Otoniel Maia ambos apresentadores do programa linha de fogo da TV Mossoró onde o Companheiro EX PM RN Raimundo expôs os nossos objetivos. Claro que conseguimos vários apoios cada um importante dentro de sua área. Claro que a cada dia estamos mais preparados e com mais conhecimento e nosso objetivo vai ser alcançado, se apenas um de nós for reintegrado já estaremos aplaudindo o judiciário mesmo por que o poder judiciário é o único órgão legalmente capaz de promover todas as reintegrações, não existe Rosalba, Wilma ou Dilma  ou qualquer outro ser vivo capaz de nos reintegrar, temos que continuar garimpando apoios dentro de instituições que buscam defender minorias junto ao poder judiciário como a OAB, através de sua Comissão de Direitos Humanos, como já temos o total e irrestrito apoio da APRAM Associação de Praças da Polícia Militar que desde o início das nossas movimentações esteve nos acompanhando na época o Soldado Jádson e hoje o Soldado Toni. Companheiros EX PM RN continuem se movimentando e lembrem-se é reintegração ou reintegração. Só mais um detalhe o nosso processo esta em Mossoró preste a ser sentenciado mais já posso antecipar a decisão do magistrado da fazenda pública, Ele, irá aceitar a prescrição quinquenal e no mesmo caminho seguirão os desembargadores em Natal-RN, já disse e repito o nosso direito é Constitucional e só seremos vitoriosos quando a Corte maior, os ministros, quando analisarem que não tivemos direito a defesa e ao contraditório e no outro prato da balança tiver um decreto 20.910 de 06 de janeiro de 1932 onde legaliza o calote público, quando essa balança tiver em um prato a nossa Constituição e no outro esse decreto de Getúlio Vargas eu não tenho dúvida que deve prevalecer a Justiça e o que conheço como lícito que conhecemos como democracia como ordem, todos os pilares que sustenta essa Nação deve prevalecer para que possamos continuar nossas vidas de onde ela ilegalmente e imoralmente foram interrompidas. Eu ainda acredito na justiça.     
Postar um comentário