REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Contradições de um ditador.

"Mais uma vez as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam, e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes."   Assim iniciou a Carta Testamento de ou por Getúlio Dorneles Vargas, criador do decreto presidencial 20.910 de 06 de Janeiro de 1932. Esse maldito decreto que temos que extingui-lo e vamos mostrar pra alma desse ultrapassado ditador disfarçado de cordeiro que a Constituição não é como uma virgem que precisa ser violada, uma de suas frases ridículas. Pois bem "não me dão direito a defesa" disse Ele, para que Eu continue a defender, como sempre defendi, bla, bla, etc...Quem fala tanto em defender criou esse decreto que nos impede de nos defender, irônico não. 
   Frases são expressões que de fato sentimos, quando criamos uma frase ou a repetimos é por que concordamos ou tal frase nos representa, Se esse golpista acreditava ou entendia que violar uma virgem é natural, só se for pra família dele, na minha, se um pai-d'égua assim o fizer, Eu, euzinho aqui o presenteio com uma gravata colombiana. Isso que disse é fato, é o que aconteceria. Violar a Constituição é tão grave quanto, a nossa Carta Magna  deve ser respeita acima de todas as coisas, Ela esta abaixo apenas e ao meu ver, de Deus. Assim concluo esse inicio da Carta Testamento de Getúlio Vargas, trarei ao longo o restante dessa fraude chamada Getúlio Vargas. "É nosso dever moral, e obrigação, desobedecer a uma lei injusta." Martin Luther King
Postar um comentário