REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

sábado, 16 de janeiro de 2016

COMO REDUZIR A CRIMINALIDADE...

   ...Só alterando a Lei. É tão simples que até você que ta lendo duvida, mas, vejamos. Algumas considerações antes; 1º, a expectativa de vida hoje no Brasil, gira em torno dos 77 anos; 2º, não pode existir distinção de raça, cor, sexo, posição social, idade etc, somos todos iguais e tem que se tratar como igual perante a Lei. Posto estas duas considerações vamos aos fatos "fulano de 20 anos de idade, matou ciclano que tinha 43 anos, aí nesse caso fulano sem atenuantes e agravantes ficaria trancado por 34 anos. Pra ficar mais claro ainda. João esfaqueou José que morreu, joão tinha 16 anos e que era a mesma idade de José que foi a óbito, assim,  se José iria viver até os 77 anos que é a nossa expectativa de vida e João resolveu cessar a vida de José, o justo é que (77 - 16 = 61) e esse é o tempo de cadeia de João, 61 anos. Duvido que o crime compensasse, benefícios da Lei seria depois da metade da pena cumprida e se de fato houver "bom comportamento". Tem outras opções? tem sim mas, são piores e improváveis como por exemplo; um ciclo educacional de 33 anos; o Exercito amanhecer nas ruas amanhã; Jesus voltar. Só para reforçar, esse tempo de prisão que ficará para completar a expectativa da vida que foi tirada, o apenado deve trabalhar para o Estado como por exemplo na construção de estradas, escolas, prédios públicos e claro haveria a redução da pena do tipo; para cada 12 meses trabalhado, haveria um mês na redução da pena. Assim funciona.
   Mudaria até o símbolo da Justiça e nunca mais seria cega e só mais um detalhe, é justo que o preso ganhe por seu trabalho e fique com 1/3 do valor depositado em uma conta corrente para utilizar quando e se sair, 1/3 ficaria para a família do prisioneiro e o outro 1/3 para a família da vítima. Só mais um detalhe, enquanto o STF, tiver essa péssima ideia de chamar o chefe da quadrilha pra ser ouvido como informante, corre o risco das forças armadas amanhecer nas ruas.   
Postar um comentário