REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

PROCURA-SE.

   Para cumprir a promessa de agradecer a cada mil acessos, muito obrigado, promessa paga. 

   Nesta postagem vou tocar no assunto "informação", essa palavra mágica pode fazer a diferença entre "certo e errado", para se tomar decisões, um serviço de informação pode fazer a diferença. Não há como decidir sem informes. 

     Voltando no tempo, para o ano de 2003, salvo engano, em um e mail ao Gabinete Civil, no texto sem nenhuma ameaça ao meu ver, apenas a expressão do pensamento que é livre, citei uma frase de Sun Tzu, do livro "a arte da guerra" e por esse motivo recebi a visita de um Ten Cel, 2º no comando daquele gabinete.

   O Coronel, que cumpria ordem do seu superior, quando chegou em Mossoró e começou a procurar por mim, mas não dizia o motivo. Fui avisado por um colega desse interesse e fis com que o Oficial chegasse na minha casa. 

     Na oportunidade, mostrou a que veio, deu aquela intimada pra mostrar quem manda e resumiu; "sabemos quem é você". claro que convidei o Cel à entrar e o recebi como homem que era, mesmo porque antes dele me localizar eu já sabia quase tudo do oficial. Eu tenho amigos. 

     Quado o coronel saiu de minha casa, me desloquei a 1ª DP e com a ajuda do delegado, um Nigeriano que, acredito esteja aposentado hoje, construímos um B.O. lindo sem nenhuma falha, que não prejudicasse o Cel mas, que me colocasse em estado de legítima defesa em caso de uma proxima visita não tão cordial e, juntei esse B.O. ao processo judicial que citei na postagem anterior e não passou disso. 

     
    Não por acaso, fui informado de uma nova visita, possivelmente por exercer o meu pensamento sem me esconder, como manda a Constituição, entretanto, como não tenho arma de fogo, tenho que contar com providências divinas.

   Não ao acaso também houve umas mudanças no meu pedido de anulação das punições disciplinares que estava no arquivo e como por milagre subiu aos olhos do Comando. Eu não acredito em acaso, acredito em conhecimento e treinamento, Certo estou do "dever" do RN em corrigir os seus erros, aguardo por isso, não aceito e nem faço ameaças. Eu sou um soldado. Eu lhe peço que me julgue pelos inimigos que fiz. Franklin Roosevelt 
Postar um comentário