REINTEGRAÇÃO JÁ.

                     

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

QUEM PARIU MATEUS QUE O CRIE.

     
Meu primeiro processo judicial, ajuizado logo quando retornei ao RN no ano de 2000, o advogado que cuidava do caso, Dr Antonio Carlos, perdeu o prazo para recurso, infelizmente o obre advogado foi assassinado por um motivo besta no ano de 2003 LINK e esse foi o fim de uma batalha, dei por encerrado mesmo porque estava bem avançado um processo administrativo para a minha reintegração. 


    Na época o Procurador Geral do Estado, excelente pessoa, Dr Paulo Barra, fez de tudo para dar certo, Cel Lucílio, chefe da ACI-QCG-Natal-RN, fez a parte dele, me acompanhou por muitas vezes a PGE, falava diretamente ao Dr Paulo, pedia, explicava e buscava apoios. Dr Saraiva, hoje corregedor Geral de Justiça, salvo engano por que faz tempo que tenho informação do Magistrado, nos recebia " Eu e Cel Lucílio" e dizia por seu conhecimento que o direito era certo e só precisava ser reconhecido e era só questão política.

     Outro ex procurador, o Dr Nunes, quando por coincidência, no gabinete de Paulo Barra, fez insistentes pedidos para minha reintegração, dizendo ele já existir precedente, bem escondido, e camuflado e; naquele momento vi o Dr Paulo Barra expressar em seus olhos que apesar de ser sua vontade, não dependia dele mas sim da senhora Wilma de Faria, governadora do RN.

     Com orientação, procurei o corregedor, o Dr Adalberto Targino, homem como poucos nesse Estado do RN, que me orientou a fazer um pedido de reconsideração a Senhora Governadora; foi feito mas, sua posição foi mantida, apesar de também afirmar do meu direito e reconhecer que é dever do Estado corrigir seus erros e Ele, "Dr Adalberto Targino" em suas funções não teria mais como me ajudar, acredito Eu que por sua dignidade Ele não tenha dormido bem por muitos dias.

     A partir daí, já se aproximando 2005, vi a Senhora Wilma de Faria fechar literalmente o serviço de Inteligência, do qual Eu estava recebendo os apoios nas minhas batalhas, por intermédio do Cel Lucílio, e o real motivo do encerramento foi o envolvimento dos familiares da Senhora Governadora está até o ultimo fio de cabelo enrolada na Operação Higia LINK "desvio de verbas públicas, saúde" e achava a senhora governadora de a Inteligencia sabia da operação e não lhe repassou as informações.

     Quando foi fechada a ACI, meu processo que estava em andamento, foi ligado a operação Higia e claro, foi descartado, negado e retornei ao ponto zero. Essa ligação a operação se deu por que um dia, depois de muito esperar por resultado e insistir em reunia com a senhora governadora e não obtia exito e, em plena recepção no gabinete civil disse em alto e bom som " se eu não falar com Wilma hoje, saio daqui e vou a Polícia Federal, contar tudo que sei sobre o envolvimento desse governo com a Odebrecht" e naquele momento fui recebido por Carlos Castin, chefe do Gabinete Civil do Governador. 

     A partir de aí, e sem o objetivo alcançado, fui insistindo e tentando de formas e jeitos diferentes mas o resultado não vinha, judicial e administrativamente e até agora nada. e com uma única ideia "lutar até morrer" e acredito eu, em uma reta final, se reintegrado ou se vou morrer não depende de mim e assim, dia a dia estou na batalha por minha reintegração que virá, não tenho dúvida. 

   
Ontem terminou o "prazo" para procurar o advogado Dr Roberto Barroso que junto ao Dr Paulo Barra, filho do Ex Procurador o Dr Paulo Barra, aquele já citado aqui neste texto, que estão achando uma oportunidade, dizendo ambos "única" para anular as punições, por estarem, as punições com vícios e portanto não podem serem passivas de prescrição quinquenal. Não recebi o meu pagamento até agora e não procurei o referido advogado e " esse mundo da um bocado de voltas", será que faremos uma nova tentativa com Paulo Barra Neto, Bisneto, Tataraneto etc.

    Para encerrar, Eu, e a partir de agora, não vou fazer nem mais "um" pedido reintegração, entro agora em uma terceira fase, aos senhores " EX PM RN" não precisam ter conhecimento dessa faze, mesmo porque aos olhos da Lei, não será aceita. Todavia via vale lembra que não se trata de ameaças mas, avisei desde o início que; existe limite para cumprir a "lei". Sei e todos os envolvidos sabem que a mesma Lei que diz que não se pode processar o Estado União e Município após cinco anos, diz também que " quando existe vícios, esse processo não pode sofrer a ação do lapso temporal e isso é claro e todos nós sabemos.  Todos os processos foram feitos sem a observância dos princípios Constitucionais de ampla defesa e do contraditório e portanto, "nulos".

     Procuro encerrar meus textos com frases interessantes que refletem os meus pensamentos mas hoje é diferente, a frase apesar de não ser minha, não existe um autor específico e diz "quem pariu Mateus que o crie" e em resumo, os senhores fizeram essa lambança, ainda há tempo para criar Mateus. Penso assim, fiquem com Deus.
    
Postar um comentário